6 de jun de 2012

Alguém como você, capitulo XI Confusão!



Dessa vez ela vai aprender.
Durante a tarde fomos a casa de Sophie, ela conheceu melhor minhas amigas, agora não éramos mais só quatro, eu, Carla, Ana Clara e Amanda, agora, apesar de mais nova, Sophie era uma de nos.
Os dias estavam passando, cada vez mais perto de irmos ate Mike, eu não sei como ele reagiria, mas eu ficarei muito alegre. Ele era quem eu mais amava, e vou lutar ate o fim por ele.
Ainda na casa de Sophie, as meninas foram todas para a cozinha, continuar comendo, e eu fiquei na sala catando alguns papeis e arrumando alguma bagunça. De repende Joseph estava diante de mim.
- Você vai levar isso adiante, mesmo depois do que aconteceu? – Ele falava em um tom duro
- Levar o que adiante? – Eu questionei já trêmula
- Essa tolice de procurar meu irmão. – Ele demonstrou não gostar da ideia
- Não é tolice, eu amo o Mike, e vou lutar por ele. – Ele estava me abalando
- Será que ama, mesmo depois do que aconteceu entre nos? – Ele era sarcástico.
- Aquilo não teve importância pra mim.- Eu falava convicta.
- Tem certeza? – Ele me irritava
- Tenho, Aquilo foi um erro. – Ele n olhou mais nos meus olhos.
- Se é assim que você pensa. – Ele me deu as costas. – Mas saiba que é tarde para mim, eu já te amo.
Eu fiquei paralisada com tal anuncio, eu nem sabia o que dizer, nem mesmo o que fazer.
Depois de ficar minutos intacta no sofá resolvi me juntar as meninas na cozinha.
Logo elas perceberam que eu estava diferente, longe, distante, nu mundo da lua.
- O que há com você Sarah? – Carla como sempre, muito atenciosa comigo.
- Não aconteceu nada! – Eu tentava disfarçar.
- Tem certeza? – ela insistiu
- Sim. – Eu nem podia olhar em seus olhos.
- Eu sei que aconteceu alguma coisa, e você vai ter que me contar isso mais tarde. – Ela sussurrou no meu ouvido sem que ninguém percebesse.
- Tudo bem. – Eu não podia mais resistir.
Passamos horas ali, risos gargalhadas, ate pude esquecer do que havia ocorrido.
Mas der repente Joseph invade a cozinha.
- Resolvi me juntar a você, pode me fazer bem. O que acham? – Ele disse me lançando certos olhares.
- Que bom meu irmão. – Sophie não imaginava o porque daquilo.
Eu sabia que ele ia acabar me provocando, mas o que fazer se o território era dele? 


Nenhum comentário: